Arquivo | abril, 2012

Keep Calm and…

20 abr


Não sei se vocês repararam, mas tem um tempinho que esse cartaz aí virou modinha. Modinha não, “tendência”, porque não só esse aí está em voga como também várias criações genéricas.

Mas você já procurou saber como ele surgiu?

Segundo o Wikipedia, “Keep Calm and Carry On” foi um pôster motivacional produzido pelo governo britânico em 1939, início da II Guerra Mundial, para ser usado somente se o nazismo conseguisse invadir a Grã-Bretanha. O cartaz foi distribuído apenas em número limitado. Em 2000, uma cópia deste pôster foi redescoberta na Barter Books, um sebo na cidade de Alnwick, na Inglaterra. A criação agora está em domínio público, e pode ser vista na decoração de ambientes. O criador do cartaz não é conhecido.

O cartaz foi inicialmente produzido pelo Ministério da Informação, em 1939, durante o início da Segunda Guerra Mundial. Foi destinado a ser distribuído de forma a reforçar o moral em caso de um desastre de guerra. Dois e meio milhões de cópias foram impressas, embora o cartaz tenha sido distribuído apenas em número limitado. O cartaz foi o terceiro de uma série de três, para fins de motivação, já que o ministério imaginou que as primeiras semanas da guerra seriam desmoralizantes pra população. Os cartazes foram concebidos para ter um dispositivo de uniforme e ter uma tipografia única e reconhecível, com uma mensagem do rei ao seu povo. Os slogans foram criados por funcionários públicos. Estes pôsters foram pensados como “uma declaração de dever para o cidadão”, desprovidos de imagem, para serem acompanhados por designs mais coloquiais. A imprensa, com medo da censura, se resguardou, e por este motivo muito do material relativo a estes pôsters foram mantidos em arquivos.

Pode parecer fútil engraçado, mas meu primeiro contato foi no casamento do Príncipe William com a Kate Middelton, a duquesa de Cambridge (chic, bee!). Provavelmente já tinha visto o cartaz, pois tinha aquela imagem vermelha em mente. Achei engraçada a camiseta, se não me engano era da Q-Vizu, uma loja de blusas temáticas aqui do RJ.

Daí que com a orkutização do Facebook, observei várias cópias genéricas do Keep Calm, e resolvi postar algumas.

E vocês? Com qual se identificam mais??

Quem é Robert Doisneau?

15 abr

Quem acessou o google no último sábado (14/03/2012) deve ter visto que ele estava diferente. E eu adoro quando ele está diferente: é sinal de algo acontecendo e sinônimo, na maioria das vezes, de “ebaaaa, vou aprender algo novo”!!

Depois que acessei, fiquei encantada com as fotos que vi, e vim dividir com meus leitores, principalmente os que não viram a homenagem do Google ao centésimo aniversário de Robert Doisneau.

Recorrendo mais uma vez ao meu grande amigo Wikipedia, descobri que Robert Doisneau foi um famoso fotógrafo nascido na cidade de Gentilly, na França. Era um apaixonado por fotografias de rua, registrando a vida social das pessoas que viviam em Paris e em seus arredores, mas também trabalhou em fotografias para publicações em revistas, assim como a famosa fotografia “O Beijo do Hotel de Ville” , em Paris, nos anos 50.

Doisneau foi um dos fotógrafos mais populares da França. Era conhecido por sua modéstia e imagens irônicas, misturando as classes sociais das ruas e cafés de Paris. Influenciado pela obra Atget, de Kertész e Cartier Bresson, Doisneau apresentou em mais de vinte livros uma visão encantadora da fragilidade humana e da vida como uma série de momentos calmos e incongruentes.

“As maravilhas da vida cotidiana são tão emocionantes. Nenhum diretor de filmes pode organizar o inesperado que você encontra na rua”. Robert Doisneau.

Este slideshow necessita de JavaScript.

DDD!!

14 abr


DDD é a categoria que criei para falar sobre os desejos do dia. Porque, né, não adianta ser só uma consumista descontrolada, tem que dividir a culpa com os outros! Kkkk…

Meu desejo do do dia é por uma saia de tule. Nada que seja do comprimento das periguetes, senão a comprida aqui (eu) vai ficar de bailarina retardada. Tem que ser no joelho!

Roubei duas fotos que adorei: as primeiras são do “Hoje vou assim off” e a última é do “Starving”.

Será que é difícil de fazer? E de achar pra comprar? Se alguém souber, não me fale!!!

Louca por Joaninhas!!

14 abr

Fonte: Site Petiscos

Eu sou absolutamente louca por joaninhas!!! Não sei exatamente quando comecei a criar mania delas, mas sei bem o motivo: além de serem insetos bichinhos simpáticos, são em sua maioria vermelhos (linda cor), com bolinhas em todo corpo (amo poááá) e transmitem sorte. Não sei se isso é verdade nem de onde veio essa história, mas acredito e ponto final!

Daí que, lendo o site da Julia Petit, de onde tirei a foto acima, vi que o Marc Jacobs (que inclusive está badalando em nosso território com seu namorado brasileiro) vai lançar em agosto (alô marido: alerta presente de aniversário de casamento) o seu terceiro perfume, chamado DOT (cutecutecute). Depois de Daisy e Lola, que também tem frascos super fofos, este perfume apresentará notas de frutas vermelhas, fruta-do-dragão, madressilva, coração de jasmim, água de coco e flor de laranja.

É esperar pra conferir se será mais um sucesso. No meu banheiro, tenho certeza de que será!

Consumistas (Nada) Anônimos!

14 abr

Oi, o meu nome é Caroline e estou há 11 dias sem comprar nada.

OI CAROLINE! OBRIGADA POR COMPARTILHAR!

OI CAROLINE! OBRIGADA POR COMPARTILHAR!


Estou brincando desta forma com minhas colegas de trabalho (aeeee Sílviooooo) há exatos 11 dias. Exagero? Como uma pessoa percebe que é consumista? Há, fácil. O difícil é quando uma pessoa aceita este fato. Daí, das duas uma: ou aperta o famoso botão do ferre-se (sic), seja por ter grana, seja por não saber viver sem comprar uma coisinha, ou ela quer mudar.

Desde as liquidações de início do ano eu ando descontrolada. Ando não, andava, porque isso não me pertence mais momentaneamente. Não deixo de participar em casa, nem de fazer o que devo fazer por conta de compras, mas sempre ficava com aquela pulguinha de “é preciso”? E pra que viver se sentindo culpada? É óbvio que eu não vou ficar sem comprar as minhas coisas, e acredito que não adianta a gente colocar uma meta que sabe que não vai cumprir. Admiro a tal menina do “1 ano sem zara”, mas eu não conseguiria meeeesmo ficar sem comprar por tanto tempo. Então estipulei um prazo que acredito ser mensurável: 1 mês.

Se seu deixei de entrar nas lojas? Não, mas não é para me torturar, mas é porque eu preciso deste contato, ficar de olho… eu gosto de moda e ponto! Adoro pesquisar e montar looks com o que tenho. Lógico que isso também é pro mau e nós, blogueiros, estimulamos muito a compra de uma coisinha aqui e acolá. E as lojinhas virtuais? Tentação total!

Então é isso: não tem certo ou errado. Minhas amigas já tão falando que não adianta nada fazer restrição por um mês e depois sair comprando desenfreadamente de novo. É preciso de bom senso e parcimônia. Pra você, eu e todo mundo cantar junto!! 😛

Fica a dica!

12 abr

Loading…

6 abr

Gosto muito de escrever. Gosto muito de ler. Gosto muito de pesquisar, “fuxicar” e descobrir as coisas. Adoro blogs! Adoro liberdade de expressão. É incrível como vamos ficando modernos em tantos aspectos, vide as redes sociais que nos permitem saber de acontecimentos on time, antes mesmo de sair no jornal, mas ainda sofremos com o preconceito, cuja modernidade nomeou como  bullying. Me sinto assim às vezes. Exemplo: a priori, deveríamos adicionar no facebook apenas as pessoas que gostamos de trocar ideias. Mas aí alguém no trabalho descobre que você está conectado, a esposa do seu tio que você tem pouco contato também, e quando vai ver, não pode mais escrever sobre qualquer coisa, senão pode ofender.

É, eu já ofendi e fui ofendida, e provavelmente em ambos os casos não foi intencional. E assim surgiu mais uma vez a ideia de criar o meu blog. Mentira, não foi bem assim. Eu já tive, na adolescência, um site sobre o extinto seriado FRIENDS, chamado Central Perk. Depois, mais recentemente, criei o Pérolas Domésticas, sobre as minhas peripécias como dona de casa. Eu gosto muito dele, mas não atualizo há mais de um ano, talvez porque não faço mais tantas aventuras assim. Sou péssima administradora do lar, porém em fase de desenvolvimento.

Então é isso: quero conversar sobre tudo, sem papas na língua, sem peso na consciência de deletar quem eu quiser. Aqui a liberdade predomina! Seja bem vindo ao meu mundo JJ – Joinha Joinha!!

%d blogueiros gostam disto: