Arquivo | agosto, 2012

Os 100 anos de Julia Child

27 ago

Como meus leitores mais antigos já sabem, eu adoro comentar quanto o Google tem um logo festivo. Lógico que procuro comentar os que tenho mais embasamento ou os que li por curiosidade e curti, afinal, a gente aprende várias coisas novas quando se tem essas comemorações.

 

Daí que na semana passada, lá estava o meu amigo Google com uma comemoração de algo que eu conheço e gosto: os 100 anos de Julia Child! E tem um motivo mais que especial para eu gostar dela: foi através do filme em sua homenagem, chamado “Julie & Julia”, que eu me empolguei e finalmente tirei do papel (ou melhor, da caixola) a vontade que tinha de criar um blog, o “Pérolas Domésticas”.

Para quem não está ligando o nome a pessoa, vou falar um pouquinho a respeito. Julia Child foi uma autora de livros de culinária e apresentadora de televisão americana. Seu bom humor e originalidade conquistou não só os telespectadores que queriam muito aprender a cozinhar como também grandes nomes da gastronomia mundial. No filme, ela foi interpretada pela maravilhosa Meryl Streep. E quanto a Julie? Bem, Julie Powell (Amy Adams) criou um blog (aháááá) onde expunha suas tentativas em cozinhar todas as 524 receitas do livro “Mastering the Art of French Cooking” (em tradução livre, “Dominando a Arte da Culinária Francesa”), de ninguém menos que Julia Child!

Segundo o Wikipédia, desafiando a própria inabilidade na cozinha, ela começou a se aventurar nas panelas tardiamente. Certa vez ela disse: “Eu tinha 32 anos quando comecei a cozinhar. Até então eu só comia”. Mais inspiração para mim, im-pos-sí-vel!!!!!!!!

Então, após se mudar para França (para acompanhar o marido militar) ela resolveu afastar o tédio se matriculando nas aulas de culinária oferecidas pela escola Le Cordon Bleu – decisão que acabou mudando a sua vida. Com bom humor e persistência, ela se entendeu muito bem com as técnicas francesas e acabou por compartilhar o que aprendeu, anos depois, com milhares de pessoas por meio de seus programas de TV e livros. Julia tinha um jeitão todo irreverente de mostrar suas receitas – era capaz de virar uma panqueca de forma desajeitada, deixando cair metade para fora da massa, após acabar de falar, em rede nacional, que “para virar qualquer coisa, é preciso ter coragem”. IDOLA!!! Rsrsrs…

E foi justamente essa simplicidade que acabou se tornando uma de suas marcas registradas, uma vez que popularizou a então inacessível culinária francesa.

 

Para quem quiser saber mais informações sobre o filme, o site oficial é http://www.sonypictures.com/homevideo/julieandjulia/.

 

Beijinhos e, como diria Julia: “Bon Appétiiiiiiiiit”!!!!

Keep Calm e…

19 ago

O laço e o abraço

15 ago

O laço e o abraço – Maria Beatriz Marinho dos Anjos

“Meu Deus! Como é engraçado.
Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço.
Uma fita dando voltas. Enrosca-se, mas não embola.
Vira, revira, circula e pronto, está dado o laço.
É assim que é o abraço (…)
Ah, então é assim o amor, a amizade, tudo que é sentimento.
Como um pedaço de fita.
Enrosca, segura um pouquinho,
mas não pode se desfazer a qualquer hora,
deixando livre as duas bandas do laço.
Por isso é que se diz: laço afetivo, laço de amizade.
E quando alguém briga então se diz: romperam-se os laços.
Então o amor, a amizade são isso.
Não prendem, não escravizam, não apertam, não sufocam.
Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço.”

20120815-122753.jpg

%d blogueiros gostam disto: