Archive | fevereiro, 2013

O Saco Plástico

6 fev

B0062P 0030
Você passa a maior parte do seu tempo longe da sua família. Sempre foi assim. Quer dizer, desde os 3 anos, quando seus pais a matricularam na escolinha. Eles até que não queriam, pois “não tinham vaga” na escola, mas aí…:
– Mamãe, o que é uma vaga? – pergunta a inocente garotinha.
– Filha, vaga é uma cadeirinha que eles colocam para os alunos se sentarem, pois ninguém pode ficar em pé – respondeu a mãe, tentando um exemplo o mais semelhante possível para que a animada garotinha pudesse entender que só poderia saber o que é escolinha daqui a 6 meses.

Então, a garotinha se vira para a senhora da escola e diz:
– Moça, eu tenho várias cadeirinhas lá em casa, inclusive um branquinho, ele se chama xipe. Posso trazer todos os dias até você conseguir uma cadeirinha pra mim!

E assim começou a sua vida longe de casa. Só que você não percebia. Você foi crescendo e cada vez estava mais longe. As aulas, antes só de manhã, passaram a ser integrais. E você, de saco cheio de ver sua mãe no jantar, perguntando como foi o seu dia. “Ai que saaaco” disse a rebelde adolescente.

Depois veio a faculdade, o estágio, o namorado, as festinhas, as viagens, o trabalho e o casamento.

Você virou adulta num piscar de olhos. E tudo, tudo o que mais queria, era uma panela de brigadeiro vendo sessão da tarde no sofá. Ou o colo da sua mãe. Ah, que saudade de ficar às tardes com a sua mãe…

Uma vez leu uma frase e ficou intrigada. Ela dizia: “cuidado com o que você quer, pois você pode conseguir”. Isso é bom ou ruim? E se conseguir, como vou fazer? Se era tudo o que eu mais queria, como não sei a forma de conduzir?

Há um vazio por dentro. O vazio é tão grande que você começa a olhar ao seu redor e achar que está tudo perdido, vazio, sem conteúdo. Tudo parou de fazer sentido, e você se sente perdida, como um saco plástico, voando por aí. E sua nova vontade passa a ser algo que esteja dentro do saco plástico e que possa te levar pra bem longe, um lugar onde essa angústia não exista.

Para onde vão os sacos plásticos? Deverei esperar 100 anos até esta dor se decompor que nem ele?

Força de vontade: deveriam vender em potes de vidros, bem bonitos, ao lado da sessão do açúcar no supermercado. Ou ao lado da vitamina C, na farmácia. Para quem nunca viveu sem, a sensação é a mesma: impossível entender a dor de quem não a possui.

Desapegando.com.br

5 fev

images

 

Quando criei o blog, minha intenção era criar um espaço onde eu pudesse desapegar de algumas coisas do meu armário. Só que eu comecei a desapegar de informações que tinha e das roupas e sapatos que é bom, neca!

 

Aí que nessa vida sabática, resolvi dar uma arrumada de leve e tirei quatro coisinhas que coloquei no enjoei pra vender. Quem quiser, fique à vontade para compartilhar – para amigos e inimigos! I NEED MONEY!!! rsrsrsrsr…

 

1) https://www.enjoei.com.br/produto/puro-ouro–7 (sandália dourada 39 via mia)

2) https://www.enjoei.com.br/produto/rabanada-demais (vestido amarelo G dress to)

3) https://www.enjoei.com.br/produto/perdeu-o-estilo (sapatilha xadrez 39 imporium)

4) https://www.enjoei.com.br/produto/coisa-linda-de-mamae–2 (scarpin nude 39 arezzo)

 

Bjs e boas compras!!

Update: faltou o sneaker!! https://www.enjoei.com.br/produto/sniquer (tênis sneaker tamanho 38)

%d blogueiros gostam disto: